?

Log in

ㅤ


Dear Tyler Clementi,

I know you have no idea who I am. And I have to be completely honest, until a couple of weeks ago, I had no idea who you were either. We don’t live in the same city, not even in the same country, originally, we don’t speak the same language either.

The little I know about you is: You were a musician, you loved the violin, you had the same height as me, you were in college, you lived in a dorm, you were almost eighteen years old, you had a boyfriend and liked to take silly pictures to post online.

Because of the times we live today, you killed yourself. You thought you no longer had a place with us because you were gay.

I wish I could tell you that you are wrong.

I wish I could tell you people are getting more understanding after you died.

That the feeling of loneliness will get better.

I wish I could tell you those things.

But you are not here to listen to them, even if I could.

You are not here to change the future anymore.

And your music will play no more on that old violin.

It’s a shame.

Querido Tyler Clementi,

Sei que você não faz idéia de quem eu seja. Sendo honesta, até poucas semanas atrás, eu não sabia quem você era tampouco. Não morávamos na mesma cidade, nem ao menos no mesmo país, na verdade, nem mesmo falávamos a mesma língua.

O pouco que sei sobre você é: Você era um músico, amava o violino, tinha a mesma altura que eu, estava na faculdade, vivia no dormitório, tinha quase dezoito anos, tinha um namorada e gostava de tirar fotos bobas e postar online.

Por culpa dos dias em que vivemos, você cometeu suicídio. Não achava que tinha lugar conosco porque era gay.

Queria tanto te dizer que você estava errado.

Queria lhe dizer que as pessoas estão mais compreensivas depois que você morreu.

Queria lhe dizer todas essas coisas.

Mas você não está aqui pra ouvir.

Você não vai mais poder mudar o futuro.

Nunca mais vai fazer música com o violino.

É uma pena.

 
 
Current Mood: sadsad
Current Music: Sophie Ellis-Bextor - Murder On The Dance Floor
 
 
ㅤ


Dear old friend,

I honestly don’t know what to say to you. I feel bad and somehow still blame myself for letting our friendship get so distant. But I know too that it wasn’t all my fault. Only mostly.

I remember we used to talk every day. I could always know it was you on the other side of the phone, even before the first ring – remember how that used to freak you out like crazy?

What about those times we shared secrets and promises that were so serious and important at the time, but faded away. Why did we let it fade away, moonchild?

I am not one of those people that believes love dies and friendships go with the feeling. I believe you still care about me, or at least the memory of me, even if I was too scared to act upon my feelings (and too idiotic to respect yours), I at least hope you think of me.

I do, you know, think of you. More often than you would believe possible. Whenever I see a couple of kids running around the trees in our park, sharing food and playing, I remember our times there, and how we used to spend hours laughing, telling each other stories or even just reading in the company of the other.

Sometimes I regret not asking you to stay, like you told me to do.

Sometimes it’s the only thing I am certain I ever did that was the right thing to do in all my life.

Sometimes I hate you so much for putting that decision in my hands.

Sometimes I miss you so much I can’t even remember why you had to go in the first place.

And even if I think we knew each other quite a lot, we didn’t know it all. We never had enough time. We needed so much more time. A lifetime wouldn't be enough.

I still have this vivid memory, you know, of you holding my hand and telling me that you would never let go. I remember I blushed so much, you thought it was the funniest thing you ever saw.

I stopped believing in promises, now.

But I still believe in people.

So, you see, I still am that idiotic person you’ve met before. The one you thought was retarded – yes, I will never let you forget that one.

I guess this letter was a bit pointless, huh. That is because I know you will never read it. But the sentiment stays the same.

I still love you, moonchild.

Me.

Querido velho amigo,

Honestamente não sei o que dizer. Sinto-me mal e ainda me culpo por ter deixado nossa amizade ter ficado como ficou. Mas eu também sei que não foi minha culpa totalmente. Só a maior parte.

Lembro que costumávamos conversar todos os dias. Sempre sabia antes de atender que era você do outro lado, antes do primeiro toque - lembra o quanto isso te deixava irritado?

E daquelas vezes em que dividimos segredos e promessas que pareciam tão incrivelmente importantes, mas que desapareceram. Por que deixamos elas desaparecerem, criança da lua?

Não sou daquelas que acredita que o amor pode morrer e que as amizades se vão com sentimentos. Acredito que ainda se importa comigo, pelo menos com a memória do que fui, mesmo se eu fui covarde demais pra agir conforme o que sentia (e boba demais pra respeitar o que você sentia), eu ao menos espero que pense em mim.

Eu penso, sabe. Mais do que você acreditaria. Sempre que vejo um casal de crianças correndo pelas árvores no parque, dividindo comida ou brincando, lembro de nossos dias aqui. Como passávamos horas rindo, contando histórias, às vezes só lendo na companhia um do outro.

Em alguns dias, me arrependo de não ter te pedido pra ficar, como você disse que faria se eu pedisse.

Algumas vezes, penso que foi a única decisão que tomei na vida que foi a certa.

Em outros dias, odeio você por colocar essa decisão nas minhas mãos.

E em outros, sinto tanto a sua falta que não consigo me lembrar dos motivos pelos quais me afastei.

E mesmo que ache que nos conhecíamos bastante, não sabíamos de tudo. Nunca tivemos tempo suficiente. Precisávamos de tanto mais tempo. Uma vida não seria suficiente.

Ainda tenho aquela memória incrivelmente vívida, sabe, de você segurando minha mão forte, dizendo que nunca me deixaria ir. Lembro que fiquei tão vermelha, e você achou que era a coisa mais engraçada do mundo.

Já não acredito em promessas.

Mas ainda acredito nas pessoas.

Como pode ver, ainda sou aquela idiota que conheceu antes. A que você achou que era retardada - sim, nunca vou deixar que esqueça dessa.

Acho que essa carta foi inútil, não é? Sei que nunca vai chegar a encontrar com ela. Mas o sentimento vale.

Ainda te amo, Criança da Lua.

Eu.

 
 
Current Music: daniel may - womens wear
 
 
ㅤ
09 September 2010 @ 02:11 am


Dear Anam Cara,

We’ve met online and we have been friends for years, now. At least I like to consider us friends even if we do not speak every day, not even every week. There are times I vanish from the face of the earth and I don’t talk to anyone, not even in real life, anyone.

But you just won’t give up. Even if I try the same with you, every time I try to go away from the world, when I think those disturbing and peaceful thoughts of death or when I do something incredibly stupid, you are there, to talk to me… You make absolutely no sense.

And I guess that is why we can be friends, after all. You don’t get tired of me being insane, and I love the way you can be happy and sad and smart and beautiful and talkative and silent all at the same time.

Someday, we will live close together, in the same city, in the same neighborhood and we will be able to go out and get drunk and laugh and cry and stare at pretty men and women in the streets.

And that is a promise.

~R

Querida Anam Cara,

Nos conhecemos online e somos amigas há anos, agora. Pelo menos gosto de nos considerar amigas, mesmo que não nos falemos todos os dias, nem mesmo todas as semanas. Existem momentos em que eu desapareço da face da terra e não falo com viva alma, nem mesmo na vida real.

Mas você não desistiu de mim ainda. Mesmo que eu tente fazer isso com você, todas as vezes em que tento fugir do mundo, quando penso aquelas coisas perturbadoras ou quando faço algo superiormente idiota, você está lá, pra conversar comigo... você não faz o menor sentido.

E eu acho que é por isso que somos amigas, afinal de contas. Você não se cansa deu ser louca, e eu amo a maneira como você pode ser triste e feliz e inteligente e bonita e falante e quieta tudo ao mesmo tempo.

Um dia, viveremos mais perto, na mesma cidade, na mesma vizinhança, poderemos sair pra beber e rir e chorar e ficar encarando os homens e mulheres bonitos na rua.

E essa é uma promessa.

~R

 
 
Current Mood: creativecreative
 
 
ㅤ
31 August 2010 @ 10:06 am
Hi!

You don’t know me and I don’t know you and you are probably wondering “why is this girl talking to me of all people”, and the answer is simple: I’ve seen you pass me by on the street. If I haven’t, I’ve seen someone that looks a lot like you and I am willing to bet they felt the same way you do, right now.

Stop scowling. It’s unbecoming.

I wanted to use this letter to give you some help, but, the thing is, I have no idea what are your problems at the moment. Why do you suffer, stranger? Anyway, I wanted to tell you some things that will help with your life – it’s something I wanted to tell my child, when they were born, but some things happened, anyway, here it is, the huge letter from this strange person.

Please read it.

You don’t have to follow any of these, but just by reading it, you might have made a difference in the heart of this wannabe writer.

01. If people take you for granted, don’t be mad. The sun rises and sets everyday, painting the world in colors artists have been amazed by forever – and most people are asleep when that happens. The sun doesn’t complain, you shouldn’t either (but if you want to, do it with alcohol and dancing, it will be much more fun that way).

02. Heartbreak heals. It seems like forever. It sounds unfair. It feels like it’s killing you. The truth? It’s only making you stronger. For when you see that person again, you can be genially happy about it.

03. Look at the world around you, if you can. It’s so beautiful and precious and fleeting. The beautiful tree in the park just outside your office might not be there tomorrow. You might never get the chance to see that same cloud in the shape of a heart again. That kid might not ever smile again like that at a stranger like it did to you.

04. Don’t ignore your feelings. There are plenty of people in the world to do that for you. Feel whatever. Don’t let people tell you you are weird, you are a limited edition – rare and sought out for.

05. Never lie to make someone feel better. But you can make someone feel better after they’ve just heard an awful truth.

06. Your body has imperfections. They are not beautiful, like most people say. They make you feel horrible. But your body, as imperfect, ugly, distorted as it may be? It’s the only body you got. The only life you got. The temple you were born into. Take care of it? No one else will.

07. If you have a chance to love… love. Don’t get cold feet about they returning your feelings. It might happen or not, but feeling love is amazing. Most people would give anything for it.

08. Never pass out a chance to dance. Even if you don’t know how. Even if you feel like you are going to look silly. Dance.

And that is all I had to say. I hope your life is treating you well. I hope you had a decent childhood (because a happy one is so very difficult to run by) and that you go on living for many many years.

Best wishes,
R
Oi!

Você não me conhece e eu não te conheço, então você deve estar se perguntando "por que essa guria está falando comigo afinal de contas" e a resposta é simples: eu vi você passar na rua. Se eu não vi, foi alguém que se parecia muito com você e eu estou disposta a apostar que ela se sentiria do mesmo jeito que você, agora.

Tire essa carranca da cara, muito feio.

Queria usar dessa carta pra oferecer alguma ajuda, mas, acontece que não tenho idéia de quais são os seus problemas agora. Por que você sofre, estrannho? De qualquer maneira, queria lhe dizer algumas coisas que ajudarão na sua vida - são coisas que queria dizer para um filho, quando nascesse, mas algumas coisas aconteceram e enfim, aqui está a carta, dessa pessoa que você não conhece.

Por favor, leia.

Você não precisa seguir nenhum desses, mas só de ler, acho que você já fez a diferença para o coração dessa escritora de meia tigela, aqui.

01. Se as pessoas não te dão valor, não fique triste. O sol nasce todos os dias, ele pinta o céu com cores que artistas do mundo inteiro estiveram maravilhados por anos - e a maioria das pessoas está dormindo enquanto isso. O sol não reclama, e você também não deveria (mas se for reclamar, faça isso com álcool e dança, vai ser muito mais divertido assim).


02. Um coração partido se cura. Parece que vai durar pra sempre. Soa injusto. Parece que vai te matar. A verdade? Só está te fazendo mais forte. Pra quando você ver aquela pessoa novamente, você poder ver que ela é uma pessoa que não era realmente a certa pra você, e agora você sabe.


03. Se puder, olhe para o mundo a sua volta. É tão lindo e precioso e passageiro. A linda árvore do parque fora do seu escritório pode não estar lá amanhã. Você pode nunca mais ter a chance de ver outra nuvem em forma de coração. Aquele bebê pode nunca mais sorrir para um estranho como fez pra você.

04. Não ignore seus sentimentos. Existem pessoas no mundo que farão isso o suficiente. Sinta o que for. Não deixe que as pessoas digam que você é estranho, você é diferente e único, raro e procurado. Como um livro antigo.

05. Não minta pra fazer alguém se sentir melhor. Mas você pode fazer alguém se sentir muito melhor depois que else tiverem escutado uma verdade cruel.

06. Seu corpo tem imperfeições. Elas não são bonitas, como a maioria das pessoas dizem. Elas te fazem se sentir horrível, não como um vencedor, ou algo do tipo. Mas o seu corpo, por mais imperfeito, distorcido, feio que seja? É o único corpo que você tem. A única vida que você vai ter. O templo no qual você nasceu. Cuida dele, tá? Ninguém mais vai.

07. Se você tiver a chance de amar... ame. Não fique com medo sobre a outra pessoa te amar de volta. Pode ser que aconteça, pode ser que não, mas sentir-se apaixonado é maravilhoso. A maioria das pessoas daria qualquer coisa por isso.

08. Nunca, e eu digo nunca, deixe passar uma oportunidade de dançar. Mesmo que não saiba como. Mesmo que se sinta como um bobo. Dance.

E isso era tudo o que eu tinha a dizer. Espero que sua vida o trate bem, ou pelo menos tão bem quanto a vida trata a todos. Espero que tenha tido uma infãncia descente (porque uma feliz é muito difícil de encontrar) e que você continue vivendo por muitos e muitos anos, se assim o desejar.

Com desejos de boa sorte,
R
 
 
Current Location: sweet home alabama
Current Mood: calmcalm
 
 
ㅤ
STICKY CREDITS

mood themesCollapse )
FICS - link listCollapse )
 
 
Current Mood: bouncybouncy